Filho autista de Marcos Mion ganha bolo com escova de dente. E o apresentador emociona ao revelar o significado



Infelizmente, mesmo em um mundo como o de hoje, há muitas pessoas que sabem muito pouco sobre o autismo, o que pode acarretar em preconceito.

O que o filho de Marcos Mion, Romeo, apresenta é o TEA, Transtorno do Espectro Autista que pode dificultar a comunicação e interação com outras pessoas. Mas isso nunca foi um problema para a família. Tanto o pai como a mãe souberam lidar com sua condição e respeitam sua particularidade.

Esses dias o menino completou 11 anos e o bolo de aniversário que recebeu foi um tanto quanto curioso: decorado com escovas-de-dente azuis!

Isso porque, em dezembro de 2015, quando perguntado sobre o que gostaria de ganhar de natal, Romeu respondeu “uma escova-de-dente azul”. Mesmo os pais questionando se ele não gostaria de mais nada, o filho não pestanejou e confirmou sua resposta original.

Quando ele recebeu o presente, a emoção foi tanta que não só os pais choraram como Romeu também. “Entendi que era algo muito maior do que uma simples escova de dentes. Ali, naquela emoção, naquela pureza, naquela humildade e, acima de tudo, naquele desapego, tive a maior lição de Natal da minha vida”, contou o apresentador ao Bolsa de Mulher.

Marcos Mion também quis conscientizar as pessoas sobre a doença falando do dia 2 de abril, o Dia da Conscientização Sobre o Autismo e escreveu um tocante texto sobre a condição.

Fonte: Best of Web

O que tiver que ser, será… no tempo e momento certos



O que tiver que ser será, no devido tempo e hora, porque o destino é incerto e às vezes os ventos simplesmente não sopram a nosso favor, apesar dos nossos esforços.
Dizem que as melhores coisas não são planeadas, simplesmente acontecem e é melhor não pressionar o tempo. Porque se alguma coisa deve acontecer, ela vai acontecer de qualquer maneira. E se não deve, não acontecerá. Simples assim.

Por isso, de vez em quando é bom não planear ou esperar. É bom deixar de tentar encontrar razões para continuar por um caminho que não é o certo.

O facto de que as coisas são mais simples do que originalmente planeamos abre uma ampla gama de possibilidades para desfrutar de uma vida muito mais relaxada e simpática para o nosso bem-estar.

Tudo passa, tudo chega, tudo se transforma. Às vezes, é bom que nos lembremos de um famoso provérbio que guarda em si uma lógica avassaladora: “Se tem solução, porquê se preocupar? E se não tem, porquê se preocupar?”

A verdade é que sim, parece óbvio que não devemos nos preocupar com o que não podemos resolver, mas deixar-se levar e ficar calmo às vezes pode ser praticamente impossível.

Então, talvez devêssemos aprender que há certas coisas que estão além do nosso controlo e que muitas vezes permitir o fluxo da vida e aceitar as circunstâncias é a melhor das nossas opções.

Somos aquilo que digerimos, as pedras nas quais tropeçamos, as feridas que não curamos. Nós não somos apenas os sorrisos, alegrias ou verdades, também somos mentiras, as críticas e as lágrimas que não choramos.

Não se trata de crer ou não crer em destino, mas em deixar que as circunstâncias nos surpreendam e assim abrir as janelas do relaxamento emocional para nos ajudar a reacender os nossos sentimentos.

Ocasionalmente, é necessário fugir de nós mesmos e das nossas expectativas. Então, lava a tua mente para tomares perspectivas, conta até dez e sente o oxigénio encher os teus pulmões.

Não tentes planear cada milímetro da tua viagem, às vezes tu simplesmente precisas ser inspirado por coincidências.


Raquel Aldana
Fonte: Sábias Palavras

Vai passar, cê vai ver.



Uma hora passa. Quando você menos perceber, ele não vai mais te incomodar e a ausência dele não vai mais doer. Você vai entender que foi melhor assim, vai cair na real que, aquela sensação de estar incompleta, era só aparência e que tudo isso foi mais um livramento que uma perda. Você vai enxergar a sorte que teve, e vai rir de tudo. Vai rir quando perceber o quanto você foi capaz de perder tempo correndo atrás de alguém, vai rir por todas as vezes que você implorou pra que ficassem com você, vai entender que o amor não se pede, e que você não merece o mínimo que alguém possa te dar.

Você vai rir por todas aquelas situações que te fizeram se sentir menor, vai rir por todo aquele esforço que você fez por alguém que já não se importava mais, por tantas noites que perdeu tentando reerguer algo que se resumia ao pó. Você vai rir ao perceber que teve a capacidade de se perder só pra tentar se encontrar nele. Tudo que um dia doeu, vai ser motivo pra você sorrir.

Porque é sempre assim, a decepção não mata, ela acaba te ensinando a viver melhor sem aquilo que nunca te mereceu.

Vai passar, cê vai ver. No começo dói, mas essa dor depois se torna anestesia. Mesmo que você demore um pouco pra se encontrar, mesmo que o processo de cura dure um tempo, você vai ver que, pode até parecer, mas não é o fim do mundo. Você vai sentir saudades e essa saudade não vai ser boa pra você. Vai sentir falta, mas só até o momento que você se encontrar e preencher todo aquele espaço que ele deixou. Por instantes você vai ficar e não vai conseguir encontrar a direção certa, por vezes vai tentar voltar, outras você vai se sentir insegura, vai se sentir pequena, vai pensar que você saiu perdendo. Mas no final das contas, você vai ver que quem perdeu não foi você.

Você vai se sentir sozinha, e vai passar por dias em que seus pensamentos só se resumem a ele. Você vai querer ligar, tua amiga vai dizer que não, e mesmo assim você vai querer bisbilhotar a vida dele nas redes sociais, você vai ver ele online e até vai pensar em falar porque segurar a vontade e suportar a saudade, vai acelerar o teu peito, vai te dar nó na tua garganta e te deixar ainda mais confusa. Mas você vai encontrar um caminho pra seguir, e vai seguir em passos largos. Cê vai ir em frente, sem olhar pra trás. Vai se sentir segura de novo, vai reconhecer que você esteve completa o tempo todo, e que se enganou ao acreditar que ele te completava.

Pra se poupar, você vai dizer pra si mesma, que não vai mais pensar em nada, nem pensar em nele. Você vai tentar tirá-lo do teu pensamento, porque da vida ele já era, já foi. Mas o a tua mente não vai te ajudar tão fácil assim. Cê vai chorar, mas vai entender que pra passar é preciso deixar que doa. Um dia cê vai lembrar que esqueceu dele, e essa lembrança não vai te corroer mais porque o teu coração, finalmente, voltou a ser calmaria.

Você vai se confundir muito, vai dizer por aí que está tudo bem, que já nem dói mais. Cê vai mentir muitas vezes ao dizer que já esqueceu ele e que ele já virou passado, mas esse teu passado de vez em quando vai chegar pra perturbar o teu presente. Mas vai chegar o dia em que você vai até falar dele como se tivesse falando de qualquer outra pessoa, vai aprender que nem tudo que vai embora é azar, pode ser uma sorte grande, porque se ele escolhesse por ficar, talvez o estrago teria sido maior. E finalmente você vai deixar de pensar, e se lamentar pelo que poderia ser, pra pensar só no que há de ser daqui em diante.

Iandê Albuquerque

Veja como você é no amor com base no seu dedo mindinho




Com este teste você vai poder descobrir como você é no amor apenas olhando seu dedo mindinho. Você pode pensar que é besteira, mas funcionou no meu caso e me deixou alucinado. Agora tentem vocês também e comentem se tiver funcionado! Olhe seu mindinho! Você tem que simplesmente fazer esse teste de personalidade, é muito legal!

1. Se seu dedo mindinho chega até a primeira articulação do dedo anular:





No entanto, às vezes alguns podem entender mal as suas boas intenções, já que o seu jeito pode parecer falso a algumas pessoas. Mas existe uma solução. Tente agradar primeiro o outro, depois elogie suas boas qualidades e crie uma atmosfera natural entre os dois!

3. Se seu dedo mindinho não chega na primeira articulação do dedo anular:





Mesmo quando você acha que gosta de alguém, você não demonstra muito. Você vai ver as reações do outro, se são diferentes do que o que você imaginava, você vai se decepcionar e o abandonará rapidamente. Se você não o conhece o suficiente e se apressa em confessar seus sentimentos, com certeza não vai conseguir nada.

Suas habilidades de comunicação são bem normais. Se você tem a oportunidade estar a sós com alguém, mostra seu melhor lado! Não pensa muito, seja claro ao expressar seus sentimentos. Aproveita dias como o dia dos namorados ou seu aniversário. De qualquer forma, tente confiar em si mesmo para que se torne alguém seguro, e tenha um sorriso no rosto!


2. Se seu dedo mindinho ultrapassa a primeira articulação do dedo anular:






Se seu dedo mindinho tem essa forma, isso significa que você é uma pessoa bem criativa e se comunica bem. Expressa seus sentimentos de uma maneira muito natural. Seus traços característicos são: a amabilidade inata e um grande coração.

A melhor maneira de se comunicar com ele/ela é primeiro com mensagens de texto, Facebook, WhatsApp… enquanto pede ajuda sobre uma terceira pessoa, por exemplo, um amigo em comum, isso vai aumentar suas chances de sucesso.

Fonte: Para Os Curiosos

QUER SABER SE O OUTRO TE AMA?

“Se você quiser saber se o outro te ama de verdade, é só identificar se ele seria capaz de tolerar a sua inutilidade. Quer saber se você ama alguém? Pergunte a si mesmo. Quem nessa vida já pode ficar inútil pra você, sem que você sinta o desejo de joga-lo fora? É assim que nós descobrimos o significado do amor. Só o amor nos dá condições de cuidar do outro até o fim. Por isso eu digo: Feliz aquele que tem ao final da vida a graça de ser olhado nos olhos e ouvir a fala que diz: Você não serve pra nada, mas eu não sei viver sem você!!



Padre Fábio de Melo

11 desenhos de crianças indefesas que indicam que elas sofreram abuso sexual

Qual é o sentimento que surge dentro de você quando fica sabendo que crianças indefesas passaram por situações tristes de violência sexual?

Você saberia identificar que uma criança está sofrendo violência sexual?

Imagine o quanto essas crianças estão marcadas por essa injustiça.

Existem sinais simples que podem identificar que uma criança está sofrendo essa atrocidade.

É isso que você verá nesse post, no final veja um vídeo incrível que mostra a todasuperação.


Abuso sexual infantil e desenhos, o que eles tem a ver?



Os desenhos são uma das brincadeiras favoritas das crianças durante boa parte da infância. Muitas delas se divertem e esquecem-se do tempo enquanto deixam a imaginação ganhar forma através do papel e do lápis.

Coloridos ou não, os desenhos por mais simples e singelos que possam parecer ajudam no desenvolvimento da criança durante os primeiros anos de suas vidas.

Mas, além das vantagens e benefícios do ato de desenhar já conhecidas, os desenhos podem ser uma grande fonte de informações sobre a criança.




Os traços desconjuntados ou os bonecos disformes podem trazer revelações chocantes sobre experiências das crianças.

Em uma exposição comovente, psicólogos e psiquiatras revelaram a triste realidade de crianças que foram abusadas através dos relatos feitos por elas mesmas através de desenhos.

Muitas delas tinham vergonha de contar o que haviam sofrido nas mãos dos abusadores, por isso os profissionais usaram o método dos desenhos para identificar verdadeiramente os traumas sofridos pelos pequenos.

Veja 11 desenhos impactantes juntamente com sua história!


#Desenho 1




Este desenho é o retrato de um pai na visão do Fernando, um menino que foi abusado desde muito pequeno.

Na visão do menino o pai era como um demônio alcoolizado e viciado em jogos caça-níqueis.

#Desenho 2



Este é o desenho do Andreu, um menino de 8 anos que foi abusado desde os seus 4 anos pelo padrasto. No desenho ele se retrata em pânico diante do abusador.

Segundo o psicólogo um fator marcante no desenho são os botões da camisa e o zíper da calça, no autorretrato a criança destaca os dois detalhes das roupas que eram o alvo do abusador.


#Desenho 3



Elena, de 6 anos faz um relato comovente. Ela desenhou a mãe e a avó em tamanhos bem grandes.

Segundo o psicólogo, este detalhe mostra que a menina se sente protegida e segura ao lado das duas. Enquanto o pai ela desenha em tamanho bem menor abusando dela (canto esquerdo da folha).


#Desenho 4



Victor, de 7 anos mostra como era brigado pelo pai a fazer sexo oral.

No vídeo abaixo você acompanha um documentário que mostra todos esses casos e também um debate sobre o assunto.

#Desenho 5



David, de 8 anos foi abusado sexualmente e destacou em seu desenho os olhos vermelhos do estuprador e seu órgão genital.

O menino ainda escreveu as palavras chulas que o agressor dizia enquanto abusava dele.


#Desenho 6



Isabel, de 8 anos foi abusada sexualmente pelo pai, ela desenhou o que ocorreu durante o momento do abuso.

Colocada sobre uma cadeira para ser abusada enquanto seu irmão mais novo assistia tudo junto à porta.


#Desenho 7



Marina, uma menina de 5 anos, era abusada pelo pai sendo obrigada a assistir a filmes pornográficos.
No desenho ela retrata um trecho de um dos filmes que foi obrigada a assistir.


#Desenho 8



Ester, de 9 anos desenhou a posição que era obrigada a ficar durante os momentos de abusos feitos pelo pai.


#Desenho 9



Toni, de 6 anos desenhou o abusador como um monstro dando destaque ao seu órgão sexual.

#Desenho 10



Andrea, de 10 anos representou em seu desenho os momentos do abuso em que era obrigada a tocar o abusador e ser tocada por ele.


#Desenho 11




As vezes o abuso identificado não é sexual, mas não deixa de ser abuso e deixar marcas também, veja o caso dessa pequena.

Miriam, uma menina de 9 anos, sofreu abuso moral e psicológico. Sua mãe foi vítima de preconceito por ter engravidado aos 15 anos.

Já a menina sofria preconceito racial dos colegas de classe. No desenho a criança desenhou a si mesma em tamanho menor e envolvida por uma barreira.

Fonte: Quarto de Bebe

Após ser resgatado de abrigo e adotado, cão agradece da forma mais amorosa possível: abraçado em sua dona



Talvez você não tenha o costume, mas repare no vínculo afetivo que existe entre o cão e seu dono. São muito mais que amigos, são grandes parceiros.

Na Filadélfia, uma estudando universitária chamada Kayla Filoon foi até um abrigo de animais e se deparou com o pet que mudaria sua vida. Russ era um pit bull que havia chego como um cão de rua no local e estava sentado calmamente observando sua futura dona.

Ele tinha uma infecção no olho e coceira na pele, estava abaixo do peso e sua cauda estava sangrando. Então Kayla o levou para brincar no pátio do abrigo canino. Foi a primeira interação dos dois. Ele andou bem na coleira, comeu bastante de sua mão e não parava de fazer carinho na moça. "Eu me apaixonei", conta ela.



No dia seguinte, Kayla retornou ao abrigo. Passeou novamente com Russ, comprou inclusive alguns petiscos para ele. Ela sabia que era pra ser, então ficou completamente emocionada com a relação que tinha criado com aquele cachorro.

Então ela voltou imediatamente para o abrigo e abriu um pedido de adoção. E Russ fez questão de ficar o tempo todo ao lado da moça.



E eis a foto que viralizou na internet: Enquanto Kayla se concentra para fazer sua lição de casa, Russ estava apenas abraçado com ela, como se agradecesse a todo momento o fato dela ter aparecido em sua vida. Ele recebeu todos os cuidados necessários e está bem. Dorme na cama, vai em viagens e tem uma nova família. Isto é a prova do amor verdadeiro.

Fotos: Reprodução / Acervo pessoal Kayla Filoon